Brasil · Rio de Janeiro

Museu Histórico Nacional no Rio de Janeiro

Como falei no post sobre a exposição de Lego, o Museu Histórico Nacional – onde aconteceu a The Art of The Brick – foi uma visita que valeu a pena!

Há anos passava em frente e nunca tinha parado de fato para conhecer o Museu, apesar de ele sempre ter despertado curiosidade. A exposição do Lego foi a oportunidade.

 

O pátio de compra de ingressos já é muito bonito, com uma das paredes cheia de brasões. Antes mesmo de entrarmos na exposição, passamos por uma sala onde havia diversos modelos de carruagens antigas…

 

 

 

 

Ao lado de algumas, um vidro com holograma onde apareciam as roupas típicas da época… Lembrei da Haunted Mansion (não tem jeito, disneymaníaco acha Disney em tudo)…

 

Madame Leota feelings

O Museu é super organizado, bem cuidado, e as instalações trazem obras do tempo imperial. No dia que fomos, havia – por exemplo – uma exposição sobre Manguinhos, apresentando informações sobre a Fundação Oswaldo Cruz. Fotos legais, históricas, mas o que mais me chamou a atenção foi o teto! Sim: o teto de onde estava essa instalação era lindíssimo.

 

 

O teto lindo, lindo, lindo!

O Museu possui pátios internos lindos, brasões e de um pátio com vista externa dá para deixar a imaginação fluir e se imaginar num posto de vigilância!

 

 

 

 

As salas de visitação têm diversos itens interessantíssimo, como a pintura “Combate Naval do Riachuelo”, uma pintura de 4m x 8m, digna de admiração.

“Mãe, como pintaram isso?”

Há mostras temporárias e permanentes. Muito legal, e dá para apresentar um pouco da história para nossas crianças com um passeio pelas galerias.

 

 

 

 

 

 

Muitas peças, moedas, vestimentas e artigos de priscas eras…

 

Também algumas exposições com itens, digamos, mais recentes… Brinquedos de décadas atrás, mostras de roupas de trabalho, inclusive algumas “diferentes”:

 

Roupa de bailarina da Ana Botafogo

 

E “farda” do Dr. Ivo Pitanguy

A única coisa que me gera um desconforto, quando vejo essas “coisas” imperiais, é que sempre fico pensando como havia um abismo entre a nobreza e os serventes… A grandiosidade, os brilhos, bordados e rococós sempre me fazem pensar… Quem seria eu na fila de pão dos idos de 1800? Sei lá, tenho uma sensação esquisita ao ver tanta suntuosidade… Fiquei com a mesma sensação ao visitar o Museu Imperial em Petrópolis… Mas, que a gente aprenda com a história e ela sirva até mesmo para mostrar que tanta diferença social não pode ser coisa boa…

Por fim, ainda há um bistrô super charmoso, o The Line! No dia que fomos, almoçamos lá e apesar de estar cheio e com o serviço um pouco confuso – o couvert e o prato vieram juntinhos, para minha tristeza – acho que vale completar o passeio com a refeição.

Amostra do cardápio (há mais opções ainda)

 

 

Couvert e prato chegando juntinhos 🙁

O couvert estava bem gostoso e o prato também. Dei uma “espionada” nos pratos vizinhos e as porções eram bem grandes, então, avalie o tamanho da fome. Conta com prato infantil. Tudo estava gostoso e os preços não eram abusivos. Vale conhecer.

Uma dica: quando fomos, havia um aplicativo para IOS que, se tivéssemos baixado, poderíamos ver umas simulações de época na tela do celular, como por exemplo alguns cocheiros conduzindo a carruagem. O problema é que o app era grande, e pedia para ser baixado em Wi-fi – o museu não disponibiliza. Logo, ficou para a próxima. Se então você se animar a visitar o museu depois desse post, baixe o aplicativo:

 

 

 

SERVIÇO: dados abaixo retirados do site do Museu, na página “Informações e Serviços” (dados coletados em janeiro de 2017)

Endereço :
Praça Marechal Âncora, s/nº
Próximo à Praça XV
20021-200 – Centro – Rio de Janeiro – RJ – Brasil
mhn.comunicacao@museus.gov.br
https://www.facebook.com/MuseuHistoricoNacionalRJ
www.instagram.com/museuhistoriconacional


Telefones: 55-21-3299.0324 (Recepção), 3299.0311 (ASCOM) e 3299.0321 (Direção)
Agendamento para visita guiada de grupos escolares: 21-32990360/61 ou 62 ou do email mhn.educacao@museus.gov.br

Aberto ao público de 3º a 6º feira, das 10h às 17h30 e aos sábados, domingos e feriados (exceto Natal, Ano Novo, Carnaval e dias de eleições), das 13h às 17h.
Não abrimos ao público nas segundas feiras, mesmo que seja feriado.

Ingresso: R$ 10,00 (dez reais)
Estão isentos de pagamento (mediante comprovação): crianças até cinco anos de idade; sócios da Associação dos Amigos do Museu Histórico Nacional e do ICOM-International Council of Museum; funcionários do IPHAN e do IBRAM; alunos e professores das escolas públicas federais, estaduais e municipais; brasileiros maiores de 65 anos; guias de turismo e estudantes de museologia. Alunos agendados da rede particular de ensino e brasileiros entre 60 anos e 65 anos pagam a metade do valor.
Aos domingos, a entrada é franca. >> Dica de economia
Até 31 de dezembro de 2016 entrada franca todos os dias para os portadores do Passaporte dos Museus Cariocas.

Serviço de áudio guia e multimídia com linguagem em libras
Com recursos do Ministério do Turismo, o Museu Histórico Nacional oferece serviço de áudio guia em três linguas (português, espanhol e inglês) e guia multimídia com linguagem em libras (Linguagem Brasileira de Sinais) para deficientes auditivos.
São 40 equipamentos de audio e dois especiais, com tela de TV para os deficientes auditivos. A duração do áudio guia em português é de 1 hora e 23 minutos. A versão em espanhol tem a duração de 1 hora e 11 minutos e a em inglês 1 hora e 5 minutos.
O serviço é disponibilizado ao visitante no valor de R$ 8,00 (oito reais). 

3 comentários em “Museu Histórico Nacional no Rio de Janeiro

Deixe uma resposta