Disney · EUA

Dicas básicas para a primeira ida… Ou retorno depois de muito tempo

Ontem conversando com uma pessoa amada que vai pra Disney agora em maio tive a ideia de elencar num post algumas dicas para quem vai pela primeira vez ou que está retornando depois de muito tempo.
Orlando não pára, e as coisas mudam a cada minuto. Novas atrações, novas lojas, áreas de compras… Muito o que ver e muito o que fazer.

Pensando nisso – e lembrando de um post super interessante que li aqui – resolvi consolidar alguns cuidados básicos ou dicas para quem vai pela primeira vez – ou depois de muito tempo. Acho que podem ajudar no seu planejamento:

Equilibrando todas as possibilidades
  1. Planeje seus dias com calma e não tenha a ilusão que vai conseguir ver tudo numa única ida. Acho que em se tratando de Orlando, a não ser que você tenha tempo e dinheiro para ficar lá muitos dias, vale pensar em escalonar a viagem. Escolher os parques que mais se adequam ao grupo e tentar fazê-los com calma. Melhor que correr para ver tudo – tipo ir a dois parques no mesmo dia – e deixar detalhes interessantes para trás. E se cansar. Muito.
  2. A voltagem de lá é 110 e as tomadas são diferentes das nossas. Veja mais informações aqui. Leve adaptador de tomadas se precisar carregar algo com a tomada padrão brasileira.
    Foto: aqui

     

  3. Saiba as taxas extras que seu hotel pode vir a cobrar. Há hotéis hoje que cobram por estacionamento e para receber encomendas. O barato pode sair caro se você não se informar antes.
  4. Por enquanto as regras de bagagem para voos saindo do Brasil não mudaram e ainda temos direito a duas malas de 32 kg. Mas sempre bom confirmar a sua franquia com a empresa aérea e ter uma balança de mala para garantir a perfeita distribuição do peso. Isso, claro, se você der conta de fazer muitas compras com o dólar tão alto.
  5. Cuide da sua segurança e conforto: procure na internet informações sobre o local onde vai ficar, busque referências com amigos… Os problemas com os quais você deve se preocupar são assaltos aos quartos e os chamados bed bugs. Podem acabar com sua viagem. Com relação à segurança ainda: nunca deixe objetos expostos no carro, caso você alugue um. Principalmente não faça compras e volte no carro para deixá-las. Ouvi diversos relatos de roubo a carros em estacionamentos de outlet e até mesmo restaurantes. No hotel também seja conservador e deixe suas coisas guardadas. E mais: se for comprar eletrônicos ou itens caros, que tal deixar para os últimos dias para minimizar as chances de imprevistos?
  6. Lembre de mandar por e-mail para você mesmo – sim, um e-mail de você para você – os dados do seu cartão de crédito e passaporte. Ou deixe com alguém de confiança, pois caso você perca, será mais fácil tomar as medidas necessárias. Eu sempre mando cópia do meu passaporte e da família num e-mail para mim mesma. Assim, fica no e-mail e se houver necessidade eu já tenho todos os dados. Nunca precisei, mas vai que, né…
  7. Se optar por comprar ingressos no Brasil, o que pode ser uma boa, especialmente para poder travar o câmbio e marcar fast pass para os parques da Disney, lembre de levar o cartão de crédito em que fez a compra. É uma orientação que nunca vi ser executada de fato, mas vai que pedem e você não levou? Pra que ter problemas, né… Lembre disso caso alguém compre o ingresso por você: eles podem exigir que sejam resgatados lá pelo titular da compra.
  8. Se economizar for uma questão, tente concentrar seus dias num determinado grupo de parques. É mais barato ir 4 dias à Disney ou aos parques da Universal do que ir 2 dias em cada, por exemplo. Avalie o seu grupo. E lembre-se sempre que antes de esgotar seus ingressos você pode incluir mais um de forma mais barata, não precisa pagar um ingresso avulso. Leia aqui.
  9. Anote sempre onde estacionou nos parques. E sugiro anotar mesmo, pois como já relatei aqui, uma amiga tirou foto da localização e a bateria do celular acabou. Sempre bom ter uma canetinha e um papel a mão. Nesse post sobre estacionamento há dicas complementares.
    Foto: aqui

     

  10. Se for com crianças: cuidado redobrado e identifique-as. Fotografe todos os dias antes de entrar nos parques. Como também já falei, crianças se perdem até na Disney.
  11. Dê sempre uma olhada nas estimativas de lotação, feitas em muitos sites baseados nas estatísticas, nas férias e feriados – que nos EUA são móveis em sua maioria, e não datas fixas como os brasileiros.
  12. Independente da lotação, use os recursos para ganhar tempo, como filas de single riders e fast pass, como já falei aqui.
    Foto da minha correspondente Mariana

     

  13. Confira a previsão do tempo e os horários de funcionamentos dos parques. Eu fui uma vez na baixa temporada e entrei no Disney Studios contando que haveria o Fantasmic todos os dias. Mas há dias, no período mais vazio, em o show pode não ocorrer. Também pode ser cancelado por conta de chuva em excesso. Sempre bom dar uma olhada quando estiver lá. Também é importante saber se no seu dia específico há algum evento especial. Explico: se você for ao Magic Kingdom no dia em que for acontecer a Mickey’s Not-So-Scary Halloween Party ou a Mickey’s Very Merry Christmas Party, você vai precisar de outro ingresso para participar da festa. Então, se você não se deu conta disso e chegou no parque, digamos, às 13h, vai gastar um ingresso caro para ficar até às 19h, horário permitido aos visitantes que não vão participar da festa.
  14. Refeições com personagens ou em um restaurante específico, como o Be Our Guest, podem requerer uma reserva antecipada. As reservas podem ser efetuadas com 180 dias de antecedência. Lembre de olhar o calendário do parque na data desejada para concatenar com as refeições que você deseja. Ah, e lembre que há opções bacanérrimas de restaurantes nos hotéis, como o Chef Mickey’s, e outras tantas no Disney Springs: não requerem ingresso e são uma forma de ter contato com a magia Disney.
Além disso tudo, lá em cima à direita no blog há uma lista com posts de dicas e utilidades! Dê uma passada lá pois as dicas são mesmo bacanas! Ou então, busque a marcação “utilidade”, “planejamento” e “dica” para ver todas as postagens que podem ajudar você na sua viagem.
Planejamento é tudo! Em se tratando de viagem para Orlando, mais ainda! Mas acho que a máxima é a dica 1: não tente esgotar todas as possibilidades numa única ida. Há muito o que fazer lá e pelos arredores. Logo, se Orlando é um lugar que causa encantamento em você, planeje fazer algumas viagens ao longo do tempo. Assim, você aproveita bem, com calma, e sem ficar com aquela sensação de ter deixado algo importante para trás: sempre haverá a próxima viagem. Saiba que Orlando é um caso de amor longo e duradouro! Uma viagem só não é suficiente.

2 comentários em “Dicas básicas para a primeira ida… Ou retorno depois de muito tempo

Deixe uma resposta