EUA

Hospedagem em Orlando

A Alana perguntou pelo formulário de contato do blog sobre hospedagem em Orlando e Miami. Vou separar em dois posts, para simplificar e ficar fácil para quem for buscar informações específicas.

Bom, Orlando é uma cidade que tem uma vantagem nos EUA: de todas que já fui, é de longe a que oferece hospedagem mais em conta (outra com boa relação custo x benefício é Las Vegas)! Realmente acho que a concorrência acirra a disputa, e faz com que os preços caiam bastante.

Apesar de já ter ido para Orlando dez vezes, vou tentar focar nas últimas idas, até mesmo porque em questão de poucos anos tudo muda por aquelas bandas.

Nas últimas 3 idas, acabamos tendo experiências de hospedagem bastante diferentes: hotel básico na International Drive; hotel num esquema meio “casa”, e de fato uma casa, nessa última viagem de novembro de 2014.

Hotéis em Orlando não faltam! Desde os mais baratos até os mais caros! A grande atenção que se deve ter ultimamente é com os casos de assalto – recorrentemente divulgados ano passado. Brasileiros acabam sendo alvo, pois são grandes consumidores e acabam gastando bastante. Digo acabam porque acho que nem o aumento do dólar vai fazer a frequência de viagem dos nossos patrícios diminuir.

Uma coisa interessante é que hotéis possuem percepções diferentes de acordo com quem vai: se alguém teve algo roubado, ou no dia em que estava no hotel faltou água, a avaliação será péssima. Em contrapartida, alguém que nunca teve problemas numa determinada hospedagem – como achar uma roupa íntima do usuário anterior (sim, conheço gente que passou por isso) – vai sempre indicar algo como bom. Vale a pena então, em lugares com tanta oferta, ser ponderado e olhar a média dos sites de avaliação.

Mas o que é importante: Orlando é um lugar que está em constante expansão. Acho interessante mapear suas necessidades para definir localização ideal. Algumas considerações podem ajudar sobre o local a ficar, por exemplo:

Só vou aos parques da Disney:

  • Você pode optar pelo próprio Walt Disney World Resort e todas as suas comodidades (estacionamento nos parques incluído, wi-fi grátis, Magic Bands de cortesia e o plus plus: Fast Pass+ com 60 dias de antecedência); Os hotéis Disney são mais caros que a média em Orlando, mas quem já ficou diz que vale. Esse é meu motivo #1 para próxima viagem: quero ficar no resort, conhecer, pegar dicas, pegar plano de refeições, usar transporte … Enfim, fazer tudo no Disney Way.
  • Você pode procurar hospedagem em Kissimmee, Celebration, Lake Buena Vista e arredores, perto dos parques; na última ida, quando fomos em direção à região da International Drive já pegamos alguns pontos de engarrafamento. Se sua opção é ficar somente nos parques da Disney e arredores, sugiro ficar então nessas redondezas, para evitar deslocamentos e engarrafamentos desnecessários.

Quero comodidade de uma casa:

  • Para você então que tal um casa? Sites como AirBnb e Homeaway oferecem diversas opções. Na última vez que fomos, alugamos uma casa de 6 quartos em Kissimmee. A casa era show, uma delícia viver como um local, ainda que por 10 dias… Requer algum trabalho para manter a ordem, então, depende muito do tipo do grupo que está viajando.
  • Existem hotéis que possuem verdadeira infraestrutura de apartamento: Floridays, Hilton, Sheraton Vistana, Parc Corniche para citar só os que tenho boas referências. Existem vários. Acredito que se guiar pelas médias dos sites de avaliação é uma boa.
Quero ficar somente na área de Universal Studios
  • Vários hotéis, flats e hospedagens na região da International Drive e na região da Universal podem resolver a questão.
  • Hotéis do complexo Universal também oferecem diversos privilégios, e em 2014 ainda foi inaugurado um de categoria econômica no resort, o Cabana Bay.
Quero ficar em cadeias de hotéis com um mínimo de qualidade:
  • Não tem muito para onde fugir: as cadeias acabam sempre tendo um padrão razoavelmente constante de serviços. É importante checar as referências, mas sempre se espera um mínimo de redes como Sheraton, Hilton, Country Inn & Suites, Best Western. O básico estará garantido.
Independente do hotel, sempre bom tomar aqueles cuidados:
  • Verificar se há cofres, e se estão funcionando a contento;
  • Não deixar equipamentos de valor à vista quando sair;
  • Na verdade, deixar sempre tudo o mais reservado possível;
  • Confirme que o estacionamento está incluído;
  • Verifique se cobram taxa para receber encomendas;
  • Não esperar milagres: em hotelaria, infelizmente, normalmente o serviço é proporcional ao custo.
Vale sempre olhar os sites de avaliação e buscar conhecidos que tenham tido boas experiências.
Nas últimas viagens, como falei, ficamos em hospedagens diferentes:
1) No antigo Rodeway Inn que, parece, foi absorvido pela cadeia Rosen Inn – na região da International Drive: era lugar para dormir, praticamente: antes de termos a pequena, o ritmo da viagem era intenso e adulto; saíamos de manhã e voltávamos só para dormir naquela maratona de parque-outlet-compras-restaurante;
2) No Parc Corniche – Luxury Villa– excelente experiência, curtimos bastante: já fomos em outro esquema, a pequena tinha 11 meses e os sogros foram também; uma viagem menos corrida, e a comodidade da vila permitia que tivéssemos interação ao longo dos dias;
3) Numa casa alugada em Kissimmee via Airbnb – muito bom também, mas casa é casa e dá um pouco mais de trabalho: para manter um mínimo de ordem sempre vai rolar um trabalho, arrumar uma cama, aspirar a casa na hora de ir embora. Tudo bem que máquina de lavar louça, lavar roupa e secar fazem a diferença, mas se estiver planejando ter zero de trabalho, talvez não seja essa a melhor opção.
É bom atentar que diversos hotéis agora estão oferecendo o que chamam de “light cleaning” ou às vezes zero “cleaning”: dependendo do arranjo, só há limpeza a cada sete dias e olhe lá. O light cleaning era a troca de toalhas e retirada de lixo. Nem arrumação de cama incluía. Confirme sempre a política de limpeza do local escolhido.
Tente casar a localidade com os objetivos principais da viagem! Se fazer compras é um foco, busque opções perto dos grandes centros ou outlets.
Com relação à segurança, sempre bom ser desconfiado e não confiar em nada. Vejam esse post  da Renata e do Felipe do Vai pra Disney aqui.
E a dica de ouro: onde for ficar, verifique a política para recebimento de encomendas. Em tempos de Amazon, Carters e outras empresas cujo delivery é fantástico, é mandatório saber se o local cobra ou não para receber encomendas. Bom checar antes para não ter custos adicionais e aborrecimentos depois.
ATUALIZAÇÃO: O Cláudio acabou de voltar de Orlando e teve problemas com os chamados “bed bugs” (insetos de cama – pulgas e assemelhados). Ele sugere que se busque na internet informações, pois há sites que indicam onde os hóspedes tiveram problemas! Sempre bom checar, pois a viagem que é pra ser de sonho pode se transformar num pesadelo, caso não se consiga dormir bem! Obrigada, Cláudio pela atenção em contribuir com o blog!

Um comentário em “Hospedagem em Orlando

Deixe uma resposta